PRIME AGÊNCIA - Agência Esportiva

 

Precoce, fã de Daniel Alves e sem medo em estreia aos 16 anos: conheça Douglas Torres, o Borel

24/01/2019

O Bahia aplicou 7 a 1 no Juazeirense na noite da última quarta-feira, mas um dos momentos mais comemorados pela torcida não foi tanto um gol. Aos 16 anos, Douglas Torres, ou Borel, como é conhecido, fez a sua estreia na equipe profissional do clube e ganhou o carinho dos pouco mais de 13 mil tricolores presentes. A cada toque na bola, o prata da casa ganhava aplausos e gritos de incentivo. Foi uma verdadeira festa que foi ampliada na Arena Fonte Nova quando ele avançou pela direita e deu uma bela assistência para Gilberto fazer o último gol do jogo.

Douglas Torres ganhou a oportunidade do técnico Enderson Moreira aos 31 minutos do segundo tempo, quando substituiu Nino Paraíba. Àquela altura, a partida estava resolvida, com o Bahia vencendo por 6 a 0, e todo clima no estádio estava propício para a estreia do jovem lateral. Algo que ele percebeu quando estava aquecendo.

- Tinha muita ansiedade, mas medo não tive. Sabia que estava preparado para esse momento. Eu estava bastante ansioso para entrar, sempre olhava para ele [Enderson Moreira]. Até os meus companheiros que estavam aquecendo comigo falavam que eu ia entrar. No momento que ele me chamou, fui com muita ansiedade. Ele me mandou ter tranquilidade, fazer o que vinha fazendo nos treinos e ser simples – disse Douglas ao GloboEsporte.com.

 

Apelido e inspiração

Douglas é natural de Camaçari e completa 17 anos no dia 30 de março. Ele chegou ao Bahia aos 13 anos, quando também ganhou o apelido, em referência ao músico Nego do Borel, mas que até hoje não entende bem o motivo.

- Na verdade, o Borel veio assim que eu cheguei no clube. Nem eu entendi o porquê. Falaram que eu parecia com ele, que eu ele tinha o cabelo meio baixo também. E pegou esse apelido - garante.

Desde então, o jovem lateral foi crescendo no Bahia. Douglas jogou pelos times sub-15, sub-17 e sub-20 do clube e tem no currículo um Campeonato Baiano sub-20 e uma Copa Metropolitana sub-15. Ele estava treinando na equipe B comandada por Claudio Prates quando, na última sexta-feira, foi chamado por Enderson para participar das atividades do grupo A. Oportunidade que já havia acontecido outras vezes, mas que passou a ser regular.

Douglas é o segundo jogador mais jovem a atuar no time profissional do Bahia, só ficando atrás do ídolo tricolor Beijoca. Como inspiração, ele tem o lateral-direito Daniel Alves, que também começou na equipe baiana e que está atualmente no PSG.

- Me espelho muito no Daniel Alves. Acho que as características dele são quase parecidas com a minha. Por isso sou muito fã dele.

Tem que ter paciência"

Na entrevista coletiva após a partida, Enderson Moreira explicou a ideia em utilizar Douglas Torres. Com o jogo decidido, o treinador viu a oportunidade ideal para fazer a estreia do jogador, mas pediu paciência.

- O ambiente nosso é favorável para isso. A gente tem relação muito próxima com a equipe sub-20. Jogadores sub-17 já vieram treinar com a gente. É um menino que a gente observa que tem qualidade. A gente tem que ter tranquilidade com ele, hoje foi um momento favorável. A gente sente que é um menino que tem futuro promissor, mas a gente tem que ter paciência para fazer a transição da melhor forma possível – disse Enderson Moreira na entrevista coletiva após a partida.

Comentários

Outras notícias
17/07/2020
Athletico contrata meia Lucas Bonete, do Avaí

 

 

 

 

19/06/2020
Cansado da rotina em casa, Alisson Farias comemora retorno: “Não estava mais aguentando”

 

 

 

 

12/06/2020
Zé Marcos comemora o retorno do Catarinense: 'Não vejo a hora de estar em campo novamente'

 

 

 

 

Voltar

 

PRIME AGÊNCIA ESPORTIVA
Todos os direitos reservados